Pular para o menu
1314710930

Região metropolitana de Natal deverá ter VLT até a Copa de 2014

30 de agosto de 2011 às 10:28

Previsão é da secretária municipal de Mobilidade Urbana, Elizabete Thé. Entretanto, ela diz que até o momento há apenas a garantia do BRT.

Natal e cidades da região metropolitana deverão contar com o veículo leve sobre trilhos (VLT) até a Copa do Mundo de Futebol de 2014. Além disso, até o mês de novembro deste ano, a população natalense deverá começar a conviver com intervenções no trânsito, que serão feitas para possibilitar a construção de um corredor de ônibus entre a Ponte de Igapó e a avenida Capitão-Mor Gouveia, ao mesmo tempo em que será erguido o Arena das Dunas e serão feitas modificações nas ruas do seu entorno.

De acordo com a secretária de Mobilidade Urbana de Natal, Elizabete Thé, mesmo com a previsão de todas essas obras, a única realmente certa é o corredor viário conhecido como BRT (sigla para o termo em inglês bus rapid transit). Dessa forma, a declaração do ministro das Cidades, Mário Negromonte - dando conta de que o trânsito da capital potiguar iria receber apenas um corredor com extensão de 22 quilômetros como inovação entre as obras de mobilidade urbana da Copa 2014 – não estaria totalmente equivocada.

Em entrevista ao Jornal 96 de hoje (30), a titular da Semob informou que, até o momento, foi aprovado o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Copa, com a inclusão de Natal, e existe a proposta da implantação do PAC das Grandes Cidades, que será voltado principalmente para obras de mobilidade urbana. “Até 30 de setembro deverá sair o resultado final e talvez durante o próximo mês, representantes do Governo Federal nos chamem (tanto governo do estado quanto do município) para conversar”, explicou.

Sobre os recursos necessários para executar essas intervenções, que giram em torno de R$ 300 milhões, Elizabete Thé contou que o aval da Secretaria do Tesouro Nacional foi dado durante a semana passada. Ela acredita que dentro de 15 dias, a Caixa Econômica Federal aprove os recursos, para os financiamentos necessários e as obras sejam iniciadas até ainda este ano, para que possam ser concluídas até dezembro de 2013.

“De uma maneira geral, há margens para que as obras sejam realizadas dentro dos prazos previstos. Além disso, tem que haver otimismo não só por parte da Prefeitura, mas da população como um todo, porque ficará um legado aqui na cidade”, avaliou a secretária de Mobilidade Urbana.

Nominuto.com

Compartilhar: