Pular para o menu
1312834084
SEM COMEMORAÇÃO

Rio Grande do Norte completa 510 anos de seu descobrimento

Não teve bolo, nem festa, nem sequer um cartaz para lembrar a passagem do aniversário do Estado

08 de agosto de 2011 às 17:08

Não teve bolo, nem festa, sequer um cartaz para lembrar a passagem do aniversário de 510 anos da descoberta do Rio Grande do Norte aos potiguares. Uma data especialmente importante para história do Brasil e do Estado, que nem sequer foi oficialmente citada pelo Governo Estadual.

Em 1501, o famoso navegador italiano Américo Vespúcio - que dá nome ao continente americano - em sua tripulação, deixou um monumento de pedra na altura do que hoje é a Praia de Touros. O marco deixado por Gaspar de Lemos e André Gonçalves, feito de pedra lioz e contando com o brasão de armas do rei de Portugal e a cruz da Ordem de Cristo, esteve na Praia de Touros até 1976.

Apesar da marcação do que seria o território norte-riograndense ter sido realizada logo na segunda expedição portuguesa que oficialmente esteve na terra brazilis, a ocupação foi bastante tardia. Somente a partir do fim do século, por volta de 1598, que iniciaram-se processo de habitação da então capitania do Rio Grande. "À época, o interesse de Portugal não era nossas terras, mas sim no comércio com o Oriente. Por isso, a ocupação foi tão demorada", afirmou Kokinho.

O abandono da capitania hereditária do Rio Grande e a forte resistência indígena à ocupação portuguesa, segundo o professor, também contribuiram para a demora quase secular na ocupação das terras potiguares. O prosseguimento desta expedição marítima acabou batizando o que hoje são os cabos de São Roque e Santo Agostinho, além da Bahia de Todos os Santos, por exemplo, de acordo o professor de história Luiz Eduardo Brandão Suassuna, mais conhecido como Kokinho.

O início da comemoração da chegada da expedição, comandada pelos navegadores Gaspar de Lemos e André Gonçalves, a mando do rei português D. Manoel I, só foi demarcada, no entanto, há pouco mais de 11 anos, pela Lei Estadual 7.831/2000 e estabelece o dia 7 de agosto como data oficial. O Marco de Touros foi retirado da praia devido a deterioração. Hoje, o monumento encontra-se no Forte dos Reis Magos. 

Fonte: Diário de Natal

Compartilhar: