Pular para o menu
1350997669
Plataformas

Segurança melhora, mas ainda está aquém do necessário

Guindastes têm mais de 30 anos de uso, mas previsão para troca dos equipamentos é início de 2015

23 de outubro de 2012 às 10:07

destaque

Foto: Graziella Sousa

Em visita a PUB-II e PUB-III, no último dia 17 de outubro, diretores do SINDIPETRO-RN constataram que houve avanços no processo de melhoramento das condições de segurança das plataformas, mas que as providências tomadas ainda estão longe de atender adequadamente aos preceitos estabelecidos pelo Anexo II da NR-30.

Em resumo, foram feitas as adequações mais urgentes, como a implantação dos atracadouros da lancha surfer em 16 das 27 plataformas existentes, a manutenção dos guindastes de modelo HR e América, além do treinamento de pessoal especializado para operá-los. Entretanto, as demais ações previstas no documento assinado pelo Gerente Geral da UO-RNCE, Luiz Ferradans, em 27 de fevereiro, ainda seguem a passos lentos.

Um dos compromissos firmados com o Sindicato foi o de iniciar a substituição dos guindastes por outros mais modernos, ainda este ano. No entanto, segundo informações da Gerência Geral da UO, a previsão para a troca é o início de 2015. Com o adiamento das providências, os riscos permanecem, considerando que os equipamentos em atividade têm mais de trinta anos de uso. Isto, porque, por mais que a manutenção seja feita de forma rigorosa, há limitações que não podem ser superadas.

No documento, há, ainda, o compromisso de instalação do heliponto da PUB III; de substituição das cestinhas de transporte por cápsulas mais seguras, já utilizadas na indústria do petróleo; de realização de adaptações na maioria das plataformas para que possam receber mulheres; de ampliação das dimensões dos banheiros; de melhoria dos trailers para repouso, que precisam ser mais isolados acusticamente e comportar até quatro pessoas; de ampliação das condições de lazer; de colocar em funcionamento a enfermaria de Pescada, entre outros.   

O SINDIPETRO-RN reitera a importância do cumprimento dos prazos acordados e considera que o atendimento do cronograma estabelecido, mais que uma questão de comprometimento, remete, antes de tudo, à segurança e à ambiência adequada ao desenvolvimento do trabalho. Por isso, mesmo respeitando a concentração de esforços no sentido da conclusão do projeto de injeção de água para recuperar a produção, entendemos que a segurança e o bem-estar dos que trabalham não podem ser colocadas em segundo plano. 

Compartilhar: