Pular para o menu
1552350710

Seminário do Plano Alternativo da Petros tem primeiro dia vitorioso. Nesta terça,12, é a vez de Mossoró!

11 de março de 2019 às 21:31

destaque

Foto: Arthur Varela

A Diretoria Colegiada do SINDIPETRO-RN promoveu, nesta segunda-feira, 11, a primeira edição do Seminário de Formação de Multiplicadores do Plano Alternativo de Equacionamento do Déficit do PP-1. O evento foi realizado no auditório do Centro de Tecnologias do Gás e Energias Renováveis (CTGás-ER), em Natal, durante os turnos matutino e vespertino, contando com a presença de cerca de 40 participantes e assistidos.

A segunda edição do Seminário acontece nesta terça-feira, 12, em Mossoró. Tal como em Natal, a atividade deverá contar com a participação do conselheiro deliberativo da Petros, eleito pelos trabalhadores, Paulo Cesar Martin (PC), e será realizada em dois turnos. Com início às 9 horas, o Seminário acontece no auditório Francisca Cavalcante, pertencente ao Hotel Sabino Palace, que fica no Alto de São Manoel.

Balanço do primeiro dia

De acordo com o diretor da secretaria de Aposentados e Pensionistas do SINDIPETRO-RN, José Araújo, os seminários programados pela entidade em Natal e Mossoró visam capacitar minimamente pessoas da base para conversar e debater com os colegas sobre a viabilidade da proposta elaborada pelo Grupo de Trabalho e, principalmente, para explicar as armadilhas do PP-3.

E, nesse sentido, para o representante dos trabalhadores no Conselho Deliberativo da Petros, Paulo Cesar Martin, o evento realizado em Natal pode ser avaliado como extremamente positivo. “Tanto pelo número de participantes, quanto pelo interesse e atenção demonstrados, ou, ainda, pela qualidade e intensidade dos debates que se estenderam até às 16h30”, declarou PC.

Sistemática dos Trabalhos

De acordo com Paulo Cesar, o conteúdo do seminário é dividido em três partes. A primeira, “consiste na apresentação da proposta do Grupo de Trabalho (GT), onde é detalhado como será feito o equacionamento, através de mudanças no regulamento, com a adoção de um novo plano de custeio do PP-1 para pactuados e não repactuados”.

Num segundo momento, ainda conforme Paulo Cesar, “é feito um comparativo entre a proposta do GT e a do PP-3, com a apresentação de simulações que demonstram como poderia ficar o benefício do aposentado / pensionista aderindo à proposta do GT e caso ele tome a decisão equivocada de optar pelo PP-3”.

Por fim, já na parte da tarde, PC explica que “o seminário dedica-se a mostrar como é a sistemática de um plano de Contribuição Definida (CD), que é o caso do PP-3, evidenciando os prejuízos nos benefícios do aposentado, caso ele faça essa opção, e demonstrando como é o mecanismo de cálculo do benefício que diminui ao longo do tempo”.

Compartilhar: