Pular para o menu
1381330083
HISTÓRIA

Sessão Solene da Câmara homenageia 60 anos da Petrobras

Homenagem foi proposta pelo vereador e diretor do SINDIPETRO-RN, George Câmara (PCdoB)

09 de outubro de 2013 às 11:48

destaque

Foto: Jana Sá

Jana Sá

A Câmara Municipal de Natal realizou, nesta terça-feira (8), Sessão Solene em comemoração ao aniversário de 60 anos de fundação da Petrobras. A homenagem, proposta pelo vereador George Câmara (PCdoB), petroleiro e diretor licenciado do SINDIPETRO-RN, objetivou reconhecer os relevantes serviços prestados por esta empresa de energia, reconhecida mundialmente pela excelência tecnológica, ao Brasil, ao Estado do Rio Grande do Norte e à Natal.

“Homenagear a Petrobras é homenagear todo um sentimento de brasilidade, já que sua história se confunde com a história do país”, destacou o vereador George Câmara, lembrando a trajetória da empresa desde o início do século 19 até os dias atuais.

Em seu discurso de saudação, o vereador fez a leitura do artigo que publicou no Portal Vermelho, nesta terça, intitulado Petrobras: do Brasil ou S.A?, e ressaltou o desafio que a empresa deverá enfrentar para “comprovar a existência de petróleo em águas profundas  e demonstrar a capacidade de explorar essa riqueza sem abdicar do papel que lhe reservou a história, como peça chave para o desenvolvimento do nosso país”.

Para George, pela sua capacidade e engenhosidade, a Petrobras conquistou uma encruzilhada. “A exemplo do que fez há 25 anos atrás, quando foi campeã mundial em exploração e  produção de petróleo em águas profundas, atualizando este desafio e esta conquista, temos hoje essa nova fronteira do pré-sal. Como fazer para dar conta do desafio de buscar este petróleo sem abandonar o seu sonho de ajudar ao Brasil a combater as desigualdades regionais e, assim, contribuir com o nosso desenvolvimento por igual?”, observou.

Participaram da homenagem o Gerente Geral de Geração e Produção do RN e Ceará, Luis Ferradans Mato, o coordenador de Desenvolvimento Energético, Jose Mário, representando o Governo do Estado, o Gerente Geral da Refinaria Clara Camarão, Daniel Sales Correia, a Reitora da UFRN, Angela Paiva Cruz, o diretor do SINDIPETRO-RN, Márcio Azevedo.

O Gerente Geral de Geração e Produção do RN e Ceará, Luis Ferradans Mato, agradeceu a homenagem, lembrando que a criação da empresa foi uma conquista do povo brasileiro. “Desejo e vontade do povo brasileiro se reflete na empresa, essa capacidade de desenvolvimento, superação e estruturação. A construção da Petrobras também passou por isso. A empresa vê os desafios e sabe superá-los, junto com a sociedade como um todo”.

Em reconhecimento aos serviços prestados ao Estado, a Empresa foi homenageada com a concessão de um diploma, entregue aos gerentes de Geração e Produção do RN e Ceará, Luis Ferradans Mato, e da Refinaria Clara Camarão, Daniel Sales Correia.

A Sessão Solene contou com a apresentação do Coral Petrobras de Natal, formado por trabalhadores da empresa. Ao final da sessão, o vereador propositor, George Câmara, recepcionou os convidados em coquetel servido no pátio da Casa.

 

Petroleiros podem parar

A comemoração acontece um dia depois da empresa apresentar proposta para a contemplação do Acordo Coletivo de Trabalho-ACT 2013/2015. Considerada inviável pela categoria, o Sindicato deverá propor greve, a partir de 17 de outubro, ao Conselho Deliberativo da FUP, que se reunirá nesta quarta-feira, 9, em Brasília.

Além do cumprimento do acordo coletivo feito com o governo em agosto, mas que ainda não foi cumprido, os petroleiros reivindicam o controle integral do campo de libra pela Petrobras, para que haja geração de empregos e investimentos no país. 

História

A Petrobras foi criada no dia 3 de outubro de 1953, quando o então presidente Getúlio Vargas assinou a Lei 2.004. O movimento de constituir uma empresa petrolífera no Brasil decorreu das manifestações populares ainda em 1946, quando a população defendia o petróleo nacional.

No Rio Grande do Norte, as atividades petrolíferas tiveram início no campo marítimo de Ubarana, em Guamaré, em 1976. 

O campo de Ubarana já produzia um volume de doze mil e seiscentos barris por dia, quando foi feita a primeira descoberta de fato de petróleo em solo potiguar, aliás, totalmente por acaso.        Um dia antes da inauguração do hotel Thermas, em Mossoró, foram abertas as torneiras para encher as dez piscinas no hotel. No outro dia, as piscinas estavam cheias de óleo. 

Quase um mês depois, em 27 de outubro de 1979, entrou em operação o poço MO - 14, de onde saiu o primeiro carregamento de petróleo produzido na porção terrestre da Bacia Potiguar, de 27 mil litros. Até hoje, o MO -14 está em pleno funcionamento.

Em 32 anos, o Rio Grande do Norte se tornou o segundo maior produtor de Petróleo do país e o maior produtor terrestre. Durante esse período, a Petrobras investiu 21 bilhões de dólares. A produção do petróleo no estado tem promovido ao longo desse período um desenvolvimento econômico e social de dezenas de municípios.

Compartilhar: