Pular para o menu
1362399751

Sindicatos do Pará querem criar rede de comunicação e debater marco regulatório

04 de março de 2013 às 09:22

Membros de 14 sindicatos do Pará, organizados pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) pretendem estruturar, até maio, o projeto de uma rede de comunicação, que poderá contar com uma revista, um site e uma emissora de TV. O objetivo é criar uma fonte de informação alternativa à grande imprensa e debater democratização da comunicação no estado.

A primeira reunião do chamado Coletivo de Comunicação da CUT-PA, que congrega representantes dos sindicatos, de duas organizações sociais e dois pesquisadores, foi realizada nesta quarta-feira (27). Nela ficou decida a criação da Rede Solidária de Comunicação Sindical e Popular, que se propõe a pesquisar comunicação, e a reativação do Fórum Estadual Pela Democratização da Comunicação, que visa debater o tema. A sua primeira agenda será a realização de um encontro para discutir o marco regulatório da mídia, ainda sem data prevista.

“Muitos dos nossos assuntos e das nossas problemáticas são enviesados ou silenciados pela grande mídia, por isso a necessidade de termos nosso próprio canal de voz”, explica a secretária de Comunicação da CUT-PA, Vera Paoloni. “Democratizar a comunicação é tão fundamental como fazer a reforma agrária e aqui [no Pará] nós vivemos em um coronelismo eletrônico”. 

A próxima reunião do Coletivo ocorrerá em 13 de março, quando será discutida a estruturação da rede, como ela será composta e os potenciais financiadores. “Estamos com muita vontade para fazer acontecer. Queremos percorrer caminhos de outros movimentos que já tiveram sucesso”, conta.

Rede Brasil Atual

Compartilhar: