Pular para o menu
1381784166
Seminário de Qualificação

SINDIPETRO-RN prepara greve com paralisação da produção por tempo indeterminado

Movimento reivindica melhores salários e condições de trabalho, arquivamento do PL 4330 e cancelamento do leilão de Libr

14 de outubro de 2013 às 17:56

destaque

Foto: Graziella Sousa

Com o objetivo de traçar estratégias para a greve que acontece a partir do dia 17 de outubro, o SINDIPETRO-RN realizou um Seminário de Qualificação de Greve, neste sábado, 12, em Natal. O evento contou com a participação da diretoria colegiada, além de assessorias da Entidade. Na ocasião, foi confirmada a decisão de paralisação com parada de produção, assim como as formas de realização da atividade nas bases administrativas e operacionais.

Outro aspecto avaliado durante o Seminário foi a elevação da consciência política dos trabalhadores, que vêm demonstrando grande disposição para protagonizar a greve. Além de melhores condições de trabalho e salários, o movimento reivindica o cancelamento do leilão de Libra e o arquivamento do PL 4330. Durante a atividade, também foi lembrada a importância de se buscar ampla adesão dos trabalhadores terceirizados, pois as principais bandeiras de luta incorporadas nesta campanha afetam de alguma forma a realidade do trabalhador petroleiro do setor privado.

É o caso, por exemplo, da cláusula constante da Pauta Reivindicatória que exige o estabelecimento do Fundo Garantidor. O dispositivo consiste na reserva de um valor destinado à segurança dos direitos do Terceirizado, em caso de abandono de contrato por sua Empresa. Já, em relação ao PL 4330, é importante lembrar que o chamado “Projeto de Lei da Escravidão” destrói o conceito de categoria, transformando os trabalhadores em prestadores de serviço. Além disso, o PL acaba com a responsabilidade solidária, que acontece quando a Empresa contratante arca com os encargos trabalhistas da contratada, caso esta não seja capaz de cumprir com tais responsabilidades.

Leilão – No que diz respeito ao leilão de libra, os diretores reafirmaram o entendimento de que esta é uma luta de cada cidadão brasileiro, uma vez que se trata de uma riqueza equivalente a quase toda reserva brasileira de petróleo provada. Indo a leilão, o campo pode ser arrematado por um valor bem inferior àquele que se poderia obter caso a exploração fosse realizada integralmente pela Petrobrás. Sem contar a geração de emprego, desenvolvimento e renda para o país.

Por todos estes motivos o SINDIPETRO-RN está pronto para, junto aos trabalhadores, deflagrar greve por tempo indeterminado, com parada de produção, a partir da próxima quinta-feira, 17. O entendimento das entidades sindicais é de que o movimento só deve se encerrar com o cumprimento de todas as reivindicações. Ou seja, se a Companhia fizer uma contraproposta satisfatória à Pauta Reivindicatória, mas o leilão for mantido, a greve permanece. Caso contrário, também. Por isso, todos à luta!

Compartilhar: