Pular para o menu
1401994919
Desfecho

Trabalhadores da Empercom começam a receber salários e benefícios atrasados

Sindicato luta para que a mão de obra seja reaproveitada na retomada dos serviços

05 de junho de 2014 às 16:01

destaque

Foto: Arquivo

Finalmente, os salários do mês de março e os dias trabalhados em abril começaram a ser pagos aos trabalhadores da EMPERCOM. Os recursos foram liberados na última terça-feira, 3 de junho, e, segundo a assessoria jurídica do SINDIPETRO-RN, a perspectiva é de que até a próxima sexta-feira, 6, todos tenham recebido.  Apesar das recentes conquistas, os trabalhadores ainda se sentem angustiados por desconhecerem quem assumirá os contratos da EMPERCOM.

Na segunda-feira, 2, trabalhadores do SOP–OM, lotados na Base 34, em Mossoró, foram impedidos de ingressar no local de trabalho. A justificativa da Petrobrás é de que o bloqueio se deu pela quebra de contrato, já emitido, cujo documento a Empercom se recusa a receber. Diante da situação, a Diretoria Colegiada do SINDIPETRO-RN contatou a Petrobrás para que todos os trabalhadores lesados pela Empercom sejam aproveitados na retomada dos serviços.

Para o diretor da entidade, Pedro Idalino, esse aproveitamento é uma questão de justiça. “Assegurar a permanência da mão de obra é uma exigência nossa para a futura titular do contrato. Queremos evitar o crescimento do desemprego no Estado”, disse o sindicalista. Ainda segundo Idalino, a ELFE é uma das Empresas que deverá assumir o contrato da Empercom. Existe uma negociação, ainda, com a PERBRÁS.

Ambas as empresas privadas já estiveram reunidas com o Sindicato, sondando referências de salários e benefícios.  Na oportunidade, a Entidade exigiu que fossem mantidos, no mínimo, os valores tomados como referência nos Acordos Coletivos de Trabalho já existentes com as respectivas Terceirizadas. O Sindicato solicitou, ainda, que a totalidade dos postos de trabalho seja aproveitada. “A ideia é poupar os trabalhadores que atuavam na Empercom, depois de tantas humilhações, garantindo seu emprego”, lembrou Pedro Idalino.

Segundo o diretor do SINDIPETRO–RN para o Setor Privado, Manoel Assunção, o setor petróleo no Estado deverá ganhar impulso a partir de julho. Este foi o prazo dado pela Petrobrás para envio de uma nova sonda de extração de petróleo para a região. Assunção informa que esse tipo de sonda atrai um bom número de empresas privadas, gerando novos postos de trabalho. “Com a nova sonda, existe uma estimativa de contratação de 200 empregados diretos e mais de mil de forma indireta”, afirmou o dirigente.

 

 

Compartilhar: