Pular para o menu
1399317140
Calote

Trabalhadores da Empercom permanecem mobilizados, enquanto aguardam liquidação de dívidas

Sem respeitar direitos, empresa ainda pede ilegalidade da greve e multa diária para o Sindicato

05 de maio de 2014 às 16:12

destaque

Foto: Arquivo

A Petrobrás deve disponibilizar, nos próximos dias, recursos para pagamento dos salários em atraso dos trabalhadores da Empercom. A Companhia concluiu parte das medições do último mês de abril e a Terceirizada deu início à emissão da nota fiscal. Segundo informações, apenas nos contratos da CPT, Elevação e do SOP-OM, a quantia pode chegar a R$ 2 milhões, brutos, saldo suficiente para quitar os salários do mês de março.

Enquanto aguardam a liquidação da dívida trabalhista, trabalhadores das sondas SC 95 e SC 106 cruzaram os braços e desembarcaram, no último domingo, 4 de maio. No dia seguinte, o movimento obteve a adesão do pessoal lotado na Base-34, em Mossoró. Já, os trabalhadores da SC 86 e do Canto do Amaro aguardam o desenrolar da situação em estado de greve.

Contramão – Ao invés de cumprir suas obrigações, efetuando o pagamento dos salários e férias em atraso, regularizando o plano de saúde e outros encargos trabalhistas, a Empercom age na contramão. Em nova ação na Justiça, a empresa mente ao declarar que desempenha atividade essencial. Partindo desta premissa, pede a ilegalidade da greve; retorno imediato ao trabalho; desconto dos dias parados; além de multa diária ao SINDIPETRO-RN no valor de R$ 50 mil, estipulando a causa o valor de R$ 300 mil.

Liminar – Nesta segunda-feira, 5, o Tribunal Regional do Trabalho – TRT concedeu liminar em que reafirma as exigências da Lei de Greve, a qual vem sendo cumprida pelo Sindicato. A determinação judicial não enxergou, portanto, qualquer abusividade, ou ilegalidade, no movimento. Eis o trecho do documento:

“Que o SINDIPETRO-RN mantenha o número mínimo de trabalhadores no percentual de 50%, necessário à continuidade dos serviços, tão somente SE o movimento de greve dos empregados vier a envolver as atividades essenciais da empresa". 

O Sindicato segue firme em apoio à causa dos trabalhadores e parabeniza os petroleiros e petroleiras da Empercom pela firmeza e determinação, apesar do prolongado período sem salários e do estresse que esse fator causa no ambiente e economia familiar.    

Compartilhar: