Pular para o menu
1437670744
Campanha Reivindicatória

Trabalhadores da sede Natal aprovam greve em defesa da Petrobrás

Paralisação de 24 horas já conta com apoio de diversas entidades sindicais e populares

23 de julho de 2015 às 13:59

destaque

Foto: Gilson Sá

Nesta quinta-feira, 23, trabalhadores e trabalhadoras lotados na sede administrativa da Petrobrás, em Natal, acompanharam a decisão que vem sendo tomada pela categoria, em assembleias realizadas nas principais bases da companhia no Estado. Por ampla maioria, foi aprovada a participação na greve nacional de 24 horas, programada para esta sexta-feira, 24 de julho.

O movimento integra a agenda da Campanha Reivindicatória-2015 dos trabalhadores do Sistema Petrobrás e repudia o Projeto de Lei do Senado nº 131/2015, de autoria do senador José Serra (PSDB-SP). O PLS propõe reduzir o papel da Petrobrás no pré-sal, retirando dela a condição de operadora única, assim como o direito de participação mínima de 30% no petróleo extraído.

Além disso, os petroleiros criticam o novo Plano de Negócios e Gestão, recentemente aprovado pelo Conselho de Administração da Petrobrás. Para o período 2015/2016, o PNG prevê corte de investimentos da ordem de US$ 15 bilhões, com a paralisação de diversos projetos; e, em 2017/2018, uma arrecadação de US$ 42,6 bilhões, proveniente da venda de ativos.

Outra decisão aprovada pelos trabalhadores lotados na sede Natal diz respeito à condução da Campanha Reivindicatória. A deliberação determina que o SINDIPETRO-RN encaminhe um documento à FUP, FNP e aos 17 sindicatos de petroleiros existentes no país, defendendo a unidade de ação do movimento sindical e a formação de um Comando Nacional Unificado com a participação de representantes de todas as entidades. A proposta obteve apoio da ampla maioria dos participantes e será encaminhada pela Diretoria Colegiada do Sindicato.


Solidariedade
– Na reta-final da preparação da greve nacional de 24 horas, trabalhadores e trabalhadoras da Petrobrás, em Mossoró, vêm recebendo a solidariedade de diversos segmentos sociais. Reunidos na última quarta-feira, 22, em plenária do movimento que organiza o Grito dos Excluídos, representantes de duas dezenas de entidades sindicais e populares manifestaram disposição de apoiar a luta que visa defender a integridade da Petrobrás e a utilização do petróleo em benefício do povo brasileiro.

Nos 16 municípios em que se encontra presente, em unidades administrativas e operacionais, a categoria petroleira norte-rio-grandense encontra-se mobilizada e deverá se engajar ativamente na greve nacional de 24 horas.

Compartilhar: