Pular para o menu
1422892543
Setor Privado

Trabalhadores da Shulumberger aprovam Acordo Coletivo

Apesar do fechamento do Acordo, o combate ao excesso de horas-extras deve permanecer

02 de fevereiro de 2015 às 12:55

destaque

Foto: Deivson Mendes

Os trabalhadores e trabalhadoras da Shulumberger aprovaram, por unanimidade, a última proposta da Empresa para contemplação do Acordo Coletivo 2014/2016. A decisão foi tomada em assembleia, realizada na última quinta-feira, 30, na subsede do Sindicato, em Mossoró. Considerada insuficiente pela FUP e SINDIPETRO-RN, a proposta traz reajuste salarial de apenas 6%, valor abaixo da inflação acumulada, que equivale a 7,05%, conforme ICV do Dieese. Já, para quem recebe acima de R$ 7 mil, o reajuste salarial fixo será de R$ 420.

Para o tíquete-refeição, o aumento será de 7,14%, e de 8,5% para o tíquete-refeição. A título de Participação nos Resultados – PR, os trabalhadores, cujos salários não excedem R$ 8 mil, devem receber um montante de R$ 1000. A Empresa também se comprometeu em garantir o reembolso-academia no valor de R$ 120,00 reais e auxílio-creche, de R$330.

Horas-Extras – Apesar do fechamento do Acordo, o combate ao excesso de horas-extras deve permanecer. Isso porque, mesmo após dezenas de reuniões promovidas para debater o problema, a Terceirizada insiste em abusar do banco de horas, mantendo trabalhadores com mais de 40 horas acumuladas. “O pessoal do campo não tem menos de 50 horas acumuladas”, desabafou um funcionário. Para o SINDIPETRO-RN a prática, que é prejudicial à qualidade de vida do empregado, comprova a necessidade de contratação de força-de-trabalho. O Sindicato e a FUP já discutem os próximos passos da luta contra o excesso de horas-extras na Shulumberger.  

 

Compartilhar: