Pular para o menu
1409669475
Campanha Reivindicatória

Trabalhadores de Guamaré e Alto do Rodrigues atrasam embarques

Manifestação também reivindica mais saúde e segurança e extensão de níveis para aposentados

02 de setembro de 2014 às 11:51

destaque

Foto: Graziella Sousa

Assembleia com os trabalhadores do Alto do Rodrigues

 

Nesta terça-feira, 2, trabalhadores lotados no Alto do Rodrigues e no Polo Guamaré atrasaram seus embarques e permaneceram concentrados em frente ao portão principal da sede administrativa da Petrobrás, em Natal, por cerca de duas horas. A manifestação marcou o início da Campanha Reivindicatória 2014. Durante a paralisação, a categoria também protestou por mais segurança e em defesa da vida, além de reivindicar a extensão dos níveis conquistados em 2003, 2004 e 2005 a todos os aposentados e pensionistas da Companhia.

Neste ano, a pauta reivindicatória dos trabalhadores da Petrobrás contempla apenas demandas econômicas. No entanto, mesmo que as demais cláusulas do Acordo Coletivo tenham validade até 2015, a negociação atual não deverá ser fácil. Isto, porque, além da reposição integral da inflação, a categoria pleiteia ganho salarial real de 5,5%. Na última sexta-feira, 29, segundo informou a Federação Única dos Petroleiros – FUP, a Petrobrás concordou em antecipar a reposição da inflação medida pelo IPCA.


Assembleia com os trabalhadores do Polo Guamaré

Além da Campanha Reivindicatória, saúde e segurança também foram eixos da manifestação dos petroleiros. Em relação ao tema, a diretora de Comunicação do SINDIPETRO-RN, Fátima Viana, frisou que o recente acidente ocorrido na Refinaria de Manaus (Reman), em que faleceu o operador Antonio Rafael Santana, deve servir de alerta para toda a categoria.

Segundo Fátima, a Petrobrás precisa rever seus padrões de gestão, que priorizam o crescimento da produção e a busca do lucro-máximo, deixando, em segundo plano, a segurança e saúde dos trabalhadores. Para a diretora, a questão precisa ser tratada de forma mais criteriosa em um fórum específico para que o foco não seja perdido ao concorrer com diversos outros temas que também constam da ordem do dia do movimento sindical petroleiro.

Eleição – A conjuntura na qual se insere a Campanha Reivindicatória 2014 também foi assunto discutido pelos petroleiros. O coordenador-geral do SINDIPETRO-RN, José Araújo, alertou a categoria para o discurso políticos oportunistas que querem se apropriar do desejo popular por mudanças. Segundo Araújo, “não podemos embarcar em aventuras, como ocorreu nas eleições de Collor de Melo para presidente, e de Micarla de Souza e Rosalba Ciarline, em âmbito local. É preciso estar atento e votar no que há de concreto e seguro”, argumentou.

O coordenador fez ainda um chamamento para que a categoria petroleira participe e divulgue a consulta popular sobre a convocação de uma Assembleia Constituinte exclusiva para a realização da Reforma Política. Apesar da omissão da mídia em sua divulgação, Araújo defende que “o plebiscito é um importante instrumento de conscientização e mobilização popular, que poderá pressionar o Congresso Nacional, viabilizando a convocação”. 

Compartilhar: