Pular para o menu
1359396364
Participação nos Lucros

Trabalhadores iniciam paralisação criticando gestão Graça Foster

Com adesão elevada, Mossoró e Guamaré registram as primeiras manifestações e protestos

28 de janeiro de 2013 às 15:06

destaque

Foto: Graziella Sousa

Durante toda esta segunda-feira, 28 de janeiro, a categoria petroleira realiza uma paralisação nacional de 24 horas. Coordenado pela FUP e Sindicatos, o movimento reivindica valor máximo para a PLR 2012 com divisão igual para todos e abertura de negociações visando o regramento do pagamento das PLR futuras.

No Rio Grande do Norte, as mobilizações promovidas pelo SINDIPETRO-RN vêm contando com grande adesão de trabalhadores e trabalhadoras. Como a categoria encontra-se dispersa em diferentes unidades, sediadas em diversas regiões do Estado, o Sindicato priorizou a organização de paralisações nas áreas de Mossoró e Guamaré.

Em Mossoró, o movimento teve início às 4h30 da manhã de hoje, com a realização de uma grande concentração na entrada da Base 34. Como forma de evitar o bloqueio do acesso às dependências da Empresa, a Gerência local mandou instalar cadeados nos portões, a fim de mantê-los permanentemente abertos. A grande aglomeração de trabalhadores na entrada da unidade, no entanto, contando, inclusive, com participação de petroleiros do setor privado, dificulta o fluxo normal.

A partir das 6h30, foi realizado um ato político no qual discursaram diretores do SINDIPETRO-RN. A FUP também esteve presente, representada por seu coordenador geral, João Antonio de Moraes. Além das reivindicações relacionadas à PLR, vários dirigentes sindicais fizeram críticas à gestão Graça Foster, denunciando o crescimento das práticas de assédio moral e as consequências da política de desinvestimento.

Ainda nesta segunda-feira, representantes do SINDIPETRO-RN e da FUP deverão ser recebidos pelo presidente da Câmara Municipal de Mossoró, onde os temas da paralisação deverão ser discutidos. Somente naquela região, como resultado da retração do nível de atividade da Companhia, mais de mil trabalhadores foram demitidos, desde novembro de 2012.

Guamaré – No Polo Guamaré, as mobilizações em defesa de uma PLR justa e democrática foram reafirmadas ainda na noite de ontem, 27, e consolidadas na manhã desta segunda-feira. Além do bloqueio de todas as entradas da unidade, houve corte na rendição de turno dos trabalhadores noturnos e suspensão da emissão de Permissões de Trabalho.


Na principal entrada da unidade, trabalhadores e trabalhadoras que já se encontravam embarcados somaram-se aos que chegavam para iniciar a jornada e promoveram uma manifestação com elevados índices de adesão. Posteriormente, petroleiros do setor privado foram orientados a retornarem aos seus lares, por causa da impossibilidade de ingresso no Polo.

A previsão é de que as ações da categoria petroleira sejam mantidas durante todo o dia. Uma assembleia de avaliação do movimento deverá ser realizada por volta das 16 horas. O Sindicato vê com entusiasmo o espírito unitário e a disposição de luta dos trabalhadores e acredita que a categoria está no caminho certo para arrancar conquistas.

Compartilhar: