Pular para o menu
1434818249
RANDSTAD

Trabalhadores rejeitam contraproposta para renovação do ACT

Sindicato aguarda resposta até 24 de junho e repudia tentativa de manipulação de decisão da categoria

20 de junho de 2015 às 13:37

Em assembleias realizadas nas áreas operacionais do ATP-ARG (Estreito, ARA, Fazenda Pocinhos e CNB), os trabalhadores da RANDSTAD rejeitaram a contraproposta ao Acordo Coletivo de Trabalho – ACT, apresentada pela empresa em 15 de junho. Com a decisão, o SINDIPETRO-RN encaminhou documento em que solicita análise cuidadosa dos pleitos aprovados, aguardando novo posicionamento até o dia 24, para que sejam realizadas novas assembleias deliberativas.

De acordo com o coordenador-geral do SINDIPETRO-RN, José Araújo, os pontos que mais contribuíram para a rejeição foram: a questão salarial, pois os baixos salários pagos aos Auxiliares de Apoio Operacional, OP, Inspeção de Qualidade e Operadores são as causas de maior insatisfação, principalmente os dois primeiros (auxiliares e inspetores); a falta de transporte adequado e gratuito entre casa-local de trabalho e local de trabalho-casa, causando enormes prejuízos financeiros aos que dele necessitam; e, por último, o valor rebaixado da Cesta Básica.

Nos encaminhamentos, foram aprovadas as seguintes solicitações de melhorias: reajuste salarial em 9,47%; adoção de transporte gratuito casa-trabalho e trabalho-casa para todos os empregados, em até 15 dias após a assinatura do ACT; pagamento de dobradinhas para todos os trabalhadores que exercem suas funções em regime de trabalho diferenciado e que estejam na escala de serviço nos feriados de 1º de janeiro, Carnaval, 1º de maio, 7 de setembro, 12 de outubro e 25 de dezembro; que a cesta básica seja paga por 30 dias, ao invés de 22 dias, inclusive durante os períodos de atestado médico e férias.

Assédio – Além de comunicar a decisão da categoria, o SINDIPETRO-RN aproveita a oportunidade para reafirmar que as assembleias da entidade são democráticas e soberanas. Isto, porque chegou ao conhecimento do Sindicato a informação de que, no dia seguinte à realização das deliberações, após a passagem do preposto da Empresa pelas áreas operacionais, alguns trabalhadores teriam se “arrependido” de rejeitar a contraproposta da empresa.

Para o SINDIPETRO-RN, esse método, baseado no abuso de autoridade e na coerção, configura prática antissindical. Isto é lamentável, e o que se espera é que a empresa reveja essa postura, para que se possa continuar convivendo em um ambiente livre de pressões verticalizadas. O Sindicato também solicita que a RANDSTAD encaminhe os comprovantes de recolhimento das contribuições sindicais mensais referentes a 2014, bem como, do imposto sindical 2014 e 2015.

Compartilhar: