Pular para o menu
1368452733
RANDSTAD

Trabalhadores rejeitam proposta para o Acordo Coletivo e mantêm greve

Paralisação acontece desde o último dia 2 de maio, após várias tentativas frustradas de negociação

13 de maio de 2013 às 10:45

destaque

Foto: Arquivo

Os trabalhadores e trabalhadoras da Randstad rejeitaram a proposta para o Acordo Coletivo de Trabalho - ACT da Empresa, apresentada no último dia 9 de maio, e deliberaram pela manutenção da greve. A decisão foi tomada em assembleia, realizada em Alto do Rodrigues, no último dia 10 de maio.   

Na oportunidade, os funcionários referendaram a composição de uma comissão representativa dos trabalhadores dos Polos do Estreito, ARA, Pocinhos e CNB. Também convocaram assembleia para o dia 14 de maio, às 8h, com o objetivo de avaliar e deliberar sobre o resultado da reunião com a Empresa, agendada para o próximo dia 13, às 13h, na DRT - Delegacia Regional do Trabalho.

Ficou, ainda, ratificada a possibilidade de realização de assembleia extraordinária, a qualquer hora, caso a empresa apresente proposta justa e condizente com os interesses da categoria.

Início do movimento - A greve dos trabalhadores da Randstad foi deflagrada em assembleia realizada no último dia 2 de maio, em Alto do Rodrigues, após várias tentativas frustradas de negociação. Diante do impasse, foi instalada uma comissão representativa formada pelos trabalhadores lotados no ATP-ARG/ESTREITO, ATP-ARG/ARA, ATP-ARG/POCINHOS e ATP-ARG/CNB, cujo objetivo seria estreitar o diálogo, acompanhando o processo de forma permanente. 

Entre as principais reivindicações dos trabalhadores destacam-se aumento real de 10% sobre os salários; fornecimento de auxílio-alimentação; auxílio-refeição; transporte residência/trabalho/residência; além de assistência médica e odontológica para empregados e dependentes. 

 

Compartilhar: