Pular para o menu
1457699678

Venda dos campos terrestres pode resultar no fechamento da Base da Petrobrás em Mossoró

11 de março de 2016 às 09:34

O processo de cessão de direitos de exploração de campos terrestres de petróleo, e de alienação de ativos em um curto espaço de tempo deverá provocar o fechamento da Base 34 da Petrobrás em Mossoró.

A declaração foi dada pelo diretor do setor privado e terceirizado do Sindicato dos Petroleiros e Petroleiras do Rio Grande do Norte (Sindipetro-RN), Manoel Assunção, na manhã desta quinta-feira, 10, na mobilização da categoria em frente a base na BR  304. Segundo ele, a partir de setembro, a empresa pretende fechar todas as sondas terrestres. 

“Com a venda dos campos terrestres nós estamos somente esperando o momento que a Base 34 em Mossoró será fechada. Porque a cessão deles o local ficaria sem utilidade e o consequentemente fechamento seria questão de tempo. Tem também a intenção da Petrobrás de que a partir de setembro as sondas terrestres serem paralisadas. Com isso, a qualquer momento haverá demissão em massa”.

Manoel Assunção estima que cerca de mil empregos sejam perdidos com a venda dos campos terrestres no RN. Ele também falou que de 2010 para cá o número de empregos perdidos no setor no estado chegou a mais de 5 mil.

“As empresas privadas que tendem a explorar os campos terrestres empregam bem menos do que a Petrobrás. Estamos estimando que haverá a perda de mil empregos diretos e indiretos no estado. Nos últimos anos mais de 5 mil empregados foram demitidos no setor.

De acordo com o Sindipetro, a companhia pretende repassar 38 campos à iniciativa privada, sendo 34 na área de Riacho da Forquilha e 4 em Macau. Esse número representa 56% dos campos terrestres atualmente operados pela Petrobrás no Estado, nos quais são obtidos cerca de 25% do volume total de petróleo e gás por ela extraído.

O secretário-geral do Sindipetro, Pedro Lúcio, disse que essas mobilizações em todo o estado é para conscientizar a população sobre o assunto. Ele também alertou para a redução do nível de emprego no setor e a possível extinção na produção de petróleo no Rio Grande do Norte.

“Estamos com essa semana de mobilização contra a venda dos campos terrestres em todo o Brasil. Entendemos que essa medida causará a redução do nível de emprego no estado e a possível extinção da produção de petróleo no Rio Grande do Norte, num curto e médio tempo.

A decisão de ceder os direitos de exploração, desenvolvimento e produção de petróleo e gás em campos terrestres, assim como de vender os ativos relacionados com essas concessões, foi divulgada pela Petrobrás em 4 de março. A companhia intenta negociar 98 concessões de produção, além de seis blocos exploratórios, totalizando 104 áreas localizadas nos estados do Ceará, Rio Grande do Norte, Sergipe, Bahia e Espírito Santo.

Fonte: defato.com / Edinaldo Moreno
Compartilhar: