Pular para o menu

Aos 34 anos do SINDIPETRO-RN e a todos os protagonistas da sua historia

Autor: 
Márcio Dias

 

Amigos, fazem mais de 30 anos que eu, junto com tantos outros companheiros entre diretores, funcionários e assessorias estamos construindo esse instrumento de luta legítimo da categoria petroleira e que, inclusive, perpassa as fronteiras do corporativismo e avança nas lutas mais gerais na sociedade.

Seja lutando contra a retirada de direitos e por direitos e novas conquistas. Seja lutando em defesa da Petrobrás, do Brasil e da Democracia. É assim que o SINDIPETRO-RN tem construído a sua história.

Na verdade, enquanto trabalhadores e trabalhadoras conscientes, estamos cumprindo com uma missão que é uma opção voluntária, porém coletivamente, travamos uma luta muito desigual e desfavorável contra o capital e o Estado burguês.

Sempre com foco na razão, nunca nos apresentamos com fórmulas mágicas para conduzir as nossas lutas. É uma marca dessa equipe que dirige politicamente o Sindicato dos Petroleiros e Petroleiras do RN.

Porém, ficamos muito intrigados quando vemos pessoas que em tempos recentes sequer se apresentavam nas assembleias e, tão pouco, nas ruas, postando mensagens nas redes sociais com "métodos mirabolantes" para resolver os nossos problemas mais complexos.

Muitos destes, inclusive, até xingavam, e ainda xingam, as nossas participações nas batalhas classistas, mas nunca os vi nas lutas dos trabalhadores nas ruas, ou em outro lugar.

Claro que não é o caso de todos os que postam mensagens nas redes sociais sobre os temas relacionados às lutas que enfrentamos. Muitos companheiros, inclusive, fazem críticas com sinceridade sobre nossa atuação, outros, nem tanto.

Sempre chama nossa atenção, as postagens de alguns maledicentes que se apresentam como "donos da verdade" e, nas situações que são do interesse da categoria petroleira, deixam subtendido que a Petrobrás é que vai respeitar nossos direitos, chegando até a se insinuar com lições de sindicalismo. Fazem isso sem levar em conta a conjuntura política e a correlação de forças da luta de classes.

Cabe relembrar, contudo, que a gestão da empresa tem feito, nos tempos atuais, um movimento no sentido de se retirar das responsabilidades que deveria ter, com base na legislação que se articularam para modificar em favor do mercado, como são os casos das mudanças na PETROS (PPSP e  PETROS 2 – que estão sob ameaça), os campos de petróleo "maduros" e os desinvestimentos, o esvaziamento da AMS e a privatização e terceirização selvagens, e, ainda, o próprio "enxugamento" da Força de Trabalho, entre outros.

Somos humildes para aceitar todas as críticas mas, não somos ingênuos e aprendemos em anos e anos de lutas que é preciso lutar com base na realidade concreta e não nos desejos que nunca levam a nada.

Falar em lutar é fácil, agora é ainda mais fácil com usar as redes sociais. Porém, continua sendo muito difícil fazer a história acontecer do lado certo, lutando e botando a cara à tapa, priorizando isso em sua vida, como faz os diretores do SINDIPETRO-RN e seus apoiadores há tantos anos. Aí, eu quero ver!

Parabéns ao SINDIPETRO-RN pelos seus 34 anos e a certeza de que continuaremos vigilantes e lutando sem tréguas em defesa da Democracia, do Brasil, dos trabalhadores, da Petrobrás e do petróleo brasileiro, e contra quem pensa que pode manchar e destruir a sua história.

Avante!