Pular para o menu

PLR: Nossa luta deve ser por solidariedade e justiça

Autor: 
Márcio Dias

por Márcio Dias

"Se um homem marcha com um passo diferente do dos seus companheiros, é porque ouve outro tambor."

        Henry David Thoreau

_ Boa noite amigo, tudo bem? Como estão as negociações sobre a PLR? A empresa anunciou que vai fazer o adiantamento da PLR 2018, e a de 2017? O Sindicato não vai fazer assembleia pra gente receber o dinheiro?

_ Já estou de saco cheio com o Sindicato devido a esse problema da Fafen. O Sindicato está envolvido somente nas questões políticas e esquecendo dos nossos problemas, portanto, o Sindicato deveria fazer uma assembleia para a categoria decidir se aceita ou não a PLR!

Essas têm sido algumas das abordagens de alguns companheiros a respeito da PLR. Mas, a questão deveria ser: O Sindicato vai fazer uma assembleia para a categoria decidir se aceita ou não a exclusão dos companheiros da Fafen para receber o dinheiro da PLR?

O buraco companheiros é bem mais embaixo e profundo. Desde que os golpistas usurparam o poder em nosso país, os trabalhadores - entre os quais, nós, petroleiros - estão comendo o pão que o diabo amassou. E essa "estória" de que o Sindicato está envolvido somente com questões políticas não é verdade.

Estamos enfrentando uma luta desigual e sem tréguas para defender a Democracia, o Brasil, a Petrobras e a categoria petroleira como um todo. Do setor estatal ao privado e terceirizados e, também, para defender aposentadorias com tantos descontos do PED da Petros. É golpe por cima de golpe. Mas estamos resistindo e enfrentando com consciência, firmeza e convicção.

Este mês, por exemplo, a Petrobras não repassou um centavo das contribuições sindicais para o SINDIPETRO-RN. Nem sequer chamou o Sindicato para discutir o assunto. O resultado é que vamos ter que retornar os diretores liberados para os locais de trabalho, exceto o coordenador geral porque aí seria demais. Mas, vamos de cabeça erguida. Fora outros pepinos.

Estamos sendo atacados ferozmente pelo governo golpista e pela empresa e, mesmo assim, estamos lutando por solidariedade e justiça também. É fácil jogar pedras. Ajudar que é bom, nada. Chegam muitas mensagens de solidariedade para o Sindicato. Mas, deveriam chegar muitas vezes mais.

É verdade que temos muitas falhas e que precisamos explicitar melhor a quantas andam as negociações e os prazos que envolvem as discussões com a Petrobras sobre a PLR. Vamos corrigir isso. Mas, não somos covardes e nem precipitados ao ponto de referendar exclusões que, nesse momento, podem até atingir os companheiros da Fafen, mas, amanhã nós é que poderemos estar sendo excluídos.

O Sindicato e, portanto, a categoria, deve refletir muito bem se convoca assembleia para dar vazão a interesses individuais, que são legítimos, mas que, de maneira alguma, devem se sobrepor aos interesses coletivos. Afinal, são nossos direitos coletivos que correm maior risco nesse momento.

Observando toda essa discussão por conta da PLR chego a cometer o pecado de pensar que a solidariedade e a justiça importa menos que o dinheiro. Se assim for, não concordamos com isso. Lutar e resistir sempre. Essa deve ser a batida do nosso tambor!