Pular para o menu
1300127243

Filha de Luiz Carlos Prestes e Olga Benário lança livro em Cuba

14 de March de 2011 às 15:27

Anita Prestes, filha do revolucionário brasileiro Luiz Carlos Prestes e de Olga Benário, apresentou em Havana uma nova edição do volume sobre a legendária marcha de seu pai à frente de uma guerrilha, a Coluna Prestes, sem ser derrotado.

Com A Coluna Prestes – publicado pela Fondo Editorial da Casa de las Américas –, ela ganhou em 1990 o Prêmio Casa no gênero de ensaio artístico-literário.

À frente dessa guerrilha de 1,5 mil homens e mulheres, comandada por uma dezena de oficiais do Exército e da Força Pública de São Paulo que se somaram à rebelião, seu pai percorreu 25 mil quilômetros através de 13 estados brasileiros durante 29 meses, nos anos 1920.

Considerado o episódio mais importante dessa década, conhecido como tenentismo, a Coluna se inspirou nos ideais liberais de representação e justiça, enquanto lutava pelo voto secreto e a moralização dos costumes políticos, corrompidos pela oligarquia.

Nascido em 1898 e falecido em 1990, Prestes se interessou desde muito jovem pelos problemas sociais e a busca de soluções efetivas para a situação deplorável que padecia a população brasileira, principalmente os trabalhadores do campo.

A descoberta da teoria marxista e sua adesão ao comunismo significaram o encontro com uma perspectiva de realização de seus anseios revolucionários. Ele era chamado “O cavaleiro da esperança”.

Em março de 1936, Prestes foi preso no Brasil e iniciou uma pena de prisão que durou nove anos. Sua esposa, Olga Benário, grávida de seis meses, foi deportada para a Alemanha pelas autoridades brasileiras e morreu na câmara de gás do campo de concentração nazista de Ravensbrück. Sua filha Anita nasceu em uma prisão alemã, mas foi resgatada depois de uma intensa campanha internacional dirigida pela mãe e a irmã de Prestes.

Prestes dedicou 70 anos de sua vida a lutar por um futuro de justiça social e liberdade, sublinhou sua filha, que dirige o instituto que leva o nome de seu pai e cujo legado preserva, para colocá-lo nas mãos das novas gerações.

Convidada à Feira Internacional do Livro Cuba 2011, da qual a Casa de las Américas é uma das dez subsedes, Anita Prestes ocupou um espaço de referência no programa dessa instituição a cujos arquivos doou uma valiosa documentação bibliográfica sobre a história do Brasil, enriquecida por sua condição de excepcional testemunha.

Entre os livros doados, figura um conjunto dos três volumes do epistolário Anos Tormentosos, que reúne a correspondência de seu pai durante o período que permaneceu na prisão, de 1936 a 1945, por ordem do regime de Getúlio Vargas.

Ela também doou exemplares de obras de sua autoria: Os comunistas brasileiros (1945-1956-58); Luiz Carlos Prestes e a política do PCB; Os militares e a reação republicana; Luiz Carlos Prestes e a Aliança Nacional Libertadora e Luiz Carlos Prestes: patriota, revolucionário, comunista, consagrados a revelar aspectos pouco difundidos ou esquecidos do líder revolucionário.

Fonte: Cubadebate
Tradução: Redação do Vermelho

Compartilhar: