Pular para o menu
1448910831
Já vai tarde!

Petrobrás confirma renúncia de Murilo Ferreira à Presidência do CA

À frente da “pior empresa do mundo”, ele já deveria ter muito com o que se preocupar

30 de November de 2015 às 16:13

Por intermédio do blog Fatos e Dados, a Petrobrás informou, nesta segunda-feira, 30, que o presidente de seu Conselho de Administração (CA), Murilo Ferreira, renunciou ao cargo. O executivo, que também preside a Vale, se encontrava licenciado daquele colegiado desde 14 de setembro de 2015.

O presidente em exercício, Luiz Nelson Guedes de Carvalho, permanecerá ocupando a função até a próxima reunião ordinária do CA, quando a substituição deverá ser discutida. A licença de Murilo venceria nesta segunda, 30, sendo que o seu suplente, Clóvis Torres, que também é executivo da Vale, já havia renunciado ao cargo no início do mês.

No último sábado, 28, a Folha de São Paulo informou que Murilo Ferreira não voltaria à função. O executivo está às voltas com os problemas causados pelo rompimento da barragem de rejeitos da mineradora Samarco, empresa da qual a Vale é sócia.

Para os trabalhadores, a passagem de Murilo Ferreira pela Petrobrás não deixará saudades. Pouco tempo depois de seu pedido de licença, a Federação Única dos Petroleiros – FUP deu entrada em uma interpelação judicial, questionando Murilo sobre declarações que teria feito à Veja, taxando os petroleiros de privilegiados.

Pior – Privatizada a preço de banana durante o Governo FHC, a Vale foi eleita em 2012 a pior empresa do mundo pelo “Public Eye People´s”. Realizada desde 2000 pelas ONGs Greenpeace e Declaração de Berna, a “premiação” é conhecida como "Oscar da Vergonha", avaliando os impactos socioambientais causados pelas empresas. À época, o segundo lugar ficou com a empresa de energia Tepco, que opera as usinas nucleares de Fukushima, no Japão.

Da Imprensa do SINDIPETRO-RN com informações de Fatos e Dados e FOLHAPRESS

Compartilhar: