Pular para o menu
1314902723
PROTESTO

Professores estaduais do Ceará fazem nova manifestação por aplicação do piso nacional

Com faixas, apitos e cartazes, professores, pais e alunos queriam negociação por meio de uma Audiência Pública

01 de September de 2011 às 15:45

Com faixas, apitos e cartazes, professores, alunos e pais de alunos da rede estadual de ensino lotaram a Praça da Imprensa, no bairro Dionísio Torres, em Fortaleza (CE), durante manifestação na manhã desta quinta-feira (1º). Revoltados com a última declaração do Governador do Ceará, Cid Gomes, que afirmou que o professor tem que trabalhar por amor e não por dinheiro, eles se dirigiram em protesto à Assembléia Legislativa.

A expectativa era encontrar o presidente da Casa, Roberto Cláudio (PSB), para que ele mediasse uma negociação, junto ao governador por meio de uma Audiência Pública e mobilizasse os demais deputados para negociar com o Governador uma proposta que atenda às reivindicações do ajuste dos níveis de maneira proporcional ao piso inicial do nível 1. Os professores reivindicam ainda que o PLano de Carreiras, outrora conquistado,  em que o educador sobre de nível por qualificação seja mantido, ao contrário da propsta do Governador, que sugere que o avanço de níveis seja por meritocracia. Com a negativa da audiência pública, os ânimos se exaltaram e o Batalhão de Choque respondeu violentamente agredindo estudantes e professores.

A proposta foi discutida durante um encontro entre os deputados e uma comissão formada por professores, estudantes e sindicalistas. O líder do governador, deputado Antônio Carlos (PT) disse que não poderia decidir sobre a ilegalidade da greve, mas prometeu levar a demanda da categoria adiante numa tentativa de reabrir o canal de negociações

O presidente do sindicato Apeoc, Anízio Melo propôs a assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) entre o sindicato e o governo para que os diretos estabelecidos na Lei do Piso Nacional do Magistério com repercussão em todas as faixas da categoria sejam respeitados.

 Manifestações nas redes sociais

Durante um evento no Rio Grande do Norte, uma manifestação contra o governador ganhou força na rede social Facebook. Cid Gomes teria dito que “quem quer dar aula faz isso por gosto e não pelo salário. Se quer ganhar melhor, pede demissão e vai para o ensino privado. Eles pagam mais? Não. O corporativismo é uma praga”.

A campanha "Cid Gomes, doe o seu salário governe por amor!" já foi aderida por mais de 19.000 internautas, que dizem querer mostrar "a indignação não só dos profissionais diretamente atingidos pelas palavras do senhor Governador, mas também da sociedade que é dependente do trabalho desempenhado por eles, os professores".

 

Fonte: Diário do Nordeste

Compartilhar: