Pular para o menu
1358276813
Em busca de diálogo

Trabalhadores do Alto do Rodrigues realizam novo atraso de embarque

Procedimento implantado sem discussão prévia acarreta perda de horas do descanso

15 de January de 2013 às 16:06

destaque

Foto: Graziella Sousa

Nesta terça-feira, 15 de janeiro, trabalhadores e trabalhadoras da Petrobrás, lotados no Ativo de Produção do Alto do Rodrigues, voltaram a atrasar o horário de embarque em Natal. O retardamento da viagem, que já havia sido realizado pela turma que embarcou ontem, foi a forma encontrada pela categoria para manifestar a insatisfação com as consequências das mudanças nos procedimentos de transporte, recentemente impostas pela Gerência da UO-RNCE. Na prática, o novo padrão acarreta um sequestro ainda maior das horas destinadas ao descanso dos trabalhadores.

Com a justificativa da necessidade de prover maior segurança aos esquemas de transporte, mas sem qualquer discussão prévia com a categoria sobre as consequências das medidas, a Gerência determinou que as viagens de transporte de empregados da Companhia sejam realizadas com velocidade máxima de 80 km/hora, adotando o padrão em todas as áreas da região.

Com isso, trabalhadores e trabalhadoras que já tinham que se acordar às três horas da manhã para se deslocarem de suas casas até o local de embarque, agora, nos dias de desembarque, saindo do ATP-ARG às 17h40, deverão chegar a suas residências por volta das 22 horas. Dessa forma, em razão da medida, cerca de 10 horas do período de folga dos trabalhadores passa a ser consumido em função de necessidades do trabalho.

Naturalmente, trabalhadores e trabalhadoras jamais serão contrários a medidas que venham a melhorar as condições de segurança, seja no exercício de atividades profissionais, seja enquanto se encontrarem à disposição da Companhia. O que não se pode aceitar, entretanto, é que novos procedimentos, impostos unilateralmente, impliquem em ônus exclusivo para os empregados, como é o caso em questão, distorcendo ainda mais a jornada inerente ao regime de trabalho.

Avanço – Se foi determinante, não podemos afirmar. O fato é que um problema denunciado pelos trabalhadores na manifestação realizada ontem, e divulgado aqui, parece ter sido resolvido: a inexistência de local adequado para pernoite dos motoristas e guarda dos veículos. Sem dúvida, um avanço.

Agora, em busca de diálogo e soluções, trabalhadores e trabalhadoras aguardam até a próxima semana. A proposta é que a Empresa também absorva parte das horas comprometidas com o novo procedimento. Assim, o horário de embarque passaria para as seis horas da manhã, juntamente com o de outras turmas, e o desembarque seria efetuado às 17 horas.

Compartilhar: